Fim de férias em Paris

0

Viva a rentrée

Fim de férias. Conhecemos todos esse aperto angustiante na alma antes da volta à rotina, da volta ao trabalho, antes de voltarmos a ser explorados pelo capital. Por mais que parte do seu trabalho seja conhecer as praias mais maravilhosas do planeta (cof, cof), ninguém não prefere as férias.

Com o fim do verão, e das férias escolares, coletivas, nacionais etc., vem a “rentrée”. A rentrée é a volta, o retorno, e é também o momento em que toda a nação compartilha desse espírito de fim de férias. Os ânimos dividem-se entre aqueles que se resignaram e aqueles que fingem que estão realmente contentes com esse momento.

Mas a rentrée é, em efeito, o verdadeiro começo do ano. O “nosso” ano novo, o Réveillon, acaba não contando muito para os franceses. Aliás, a virada do ano na França deve ser a mais depressiva do mundo. Não tem fogos de artifício, não tem praia, não tem todo mundo vestido de branco, não tem um milhão de superstições, só tem frio, chuva e uma festa normal, ou quase normal – quiçá uma festinha. Não é a chegada de uma nova era e o começo de uma nova vida cheia de resoluções. “Eu já me conformei”, disse-me uma amiga brasileira uma vez.

Ou eu só tenho má sorte mesmo. Ou não sou cool o suficiente.

[Se alguém já passou um ano novo à altura na França favor entrar em contato para desconstruir esse paradigma].

Champagne em Paris

Eu me consolo com champagne… | Foto: Bia Rodovalho

 

Ladurée Paris

…e Ladurée! | Foto: Bia Rodovalho

A rentrée também é o começo das temporadas dos teatros, casas de espetáculos e museus franceses. Comprar ingressos agora para peças e espetáculos é uma ótima idéia. (E por que não, uma vez em Paris, ver um espetáculo da Comédie Française – a companhia de teatro nacional, fundada por Luís XIV!* – ou um concerto no Opéra?). Aliás, isso é um hábito francês. Meu namorado, por exemplo, reserva um momento para organizar toda sua “saison”. Nessa época, ele já tem bilhetes para peças em março, abril…

Eu já disse que franceses planejam tudo com muita antecedência? Encontro entre amigos e familiares, jantares, festas, reuniões… Improvisos são raros. Como assim você não sabe o que vai fazer no fim-de-semana? Como assim você quer marcar um jantar de última hora?

Enfin, compre os ingressos antes de viajar para garanti-los (ou ao menos garantir os melhores preços). No guia L’Officiel des spectacles, por exemplo, você encontra um programa completo dos eventos culturais de Paris.

Dar adeus ao sol é tão difícil (em Paris ele volta só na primavera), mas ver a mudança da estação (cada vez mais atípica graças ao aquecimento global) e tudo o que vem com ela tem algo de belo e de certo – é um novo momento do ciclo. Que venha o outono.

Meninas abraçadas Jardim de Luxemburgo, Paris

Jardim de Luxemburgo no outono… | Foto: Bia Rodovalho

Boa rentrée a todos!

*Os preços são acessíveis, custam a partir de cerca de 15 euros. Para os francófonos e aprendizes da língua de Molière, a Comédie Française tem sempre peças clássicas em sua saison. Para 2015-2016, eles apresentam por exemplo O Misantropo (Molière) de 24 de setembro a 8 de dezembro, Romeu e Julieta de 5 de dezembro a 30 de maio, Cyrano de Bergerac (Edmond Rostand) de 23 de dezembro a 3 de abril. Tem também mais Molière, Eugène Labiche, Victor Hugo, Georges Feydeau…

//Quer escrever para a Plot?
Escreva pra gente no contato@mundoplot.com.br contanto a sua história ou dica, que entramos em contato para combinar os próximos passos! :)

O que achou? Conta aqui pra gente :)

Compartilhe:

Sobre o autor

Bia Rodovalho

Brasileira, 29 anos, pediu asilo político na França. Foi parar no subúrbio de Paris. É gauche na vida, feminista e portadora de SII. Pratica yoga às segundas-feiras com um grupo de aposentados. Sua persona acadêmica é mais séria que isso. Bia Rodovalho não é cool.