Saiba tudo sobre o One World Observatory

0

O One World Observatory fica no topo da nova torre de prédios comerciais de Nova York, construída no terreno em que antes ficava o World Trade Center, abatido no trágico episódio de 11 de Setembro de 2001. De acordo com seus idealizadores, porém, a ideia não é relembrar o atentado, conscientizar, nem ensinar com sua história – para isso há o memorial e o museu, lá embaixo. O objetivo aqui é olhar para a frente, para o futuro, é lembrar da coragem e da resiliência, do poder de reconstrução e de se reinventar. A Angela fez uma visita em julho e conta para a gente o que viu por lá. 

Faltando apenas 2 dias para a conclusão da minha estada de um mês em NYC, resolvi fazer a visita ao One World Observatory.

Ponto turístico recém-inaugurado, trata-se de um arranha-céu de 102 andares, super moderno e bonito, que traz junto de toda uma estrutura de vidro e aço a lembrança do que foi o World Trade Center, destruído em Setembro de 2011.

Um ano antes do atentado estive, não apenas no World Trade Center, mas também na estação de trens PATH, que liga New Jersey a NYC, e no shopping que fica na orla do rio Hudson que tinha toda uma estrutura de bares, restaurantes e locais para admirar um belo fim de tarde. Toda essa área ficou fechada por muitos anos.

Então, neste dia 23/7/15, que resolvi visitar o One World Observatory, fui com tempo suficiente para andar por todos os pontos que citei no parágrafo anterior e puxando da memória como eram aqueles lugares e como estão agora. É impressionante a capacidade de reconstrução do ser humano, quando ele está disposto a, de fato, reconstruir. E neste assunto o americano é imbatível. Tudo foi reconstruído (apesar de ter sido em um espaço de tempo grande) de uma maneira grandiosa, mas ao mesmo tempo simbólica.

Cheguei ao One World Observatory pela PATH – WTC West Concourse, que foi lindamente reconstruído. Uma grande passagem, em mármore de um branco reluzente e espaços grandiosos.

One World Observatory

Chegando pelo PATH – WTC West Concourse | Foto: Angela Lima

Ao chegar ao edifício, encontrei uma estrutura pronta para receber turistas, com várias apresentações audiovisuais. A primeira delas, logo na entrada, apresenta um mapa-mundi com diversas informações sobre visitantes por continentes, dos EUA, no dia, número total, enfim estatísticas de todas as formas.

One World Observatory

As estatísticas de visitantes apresentada na entrada do One World Observatory | Foto: Angela Lima

Na sequência entramos por um corredor onde alguns participantes desta reconstrução dão seus depoimentos ao mesmo tempo emocionantes e orgulhosos. De fato foi um feito!!

One World Observatory

A tela com depoimentos dos participantes da construção | Foto: Angela Lima

Continuamos andando (e o detalhe legal é que não existe ordem, cada visitante segue no seu tempo, no seu ritmo), entramos em um corredor onde aparecem rochas e frases explicando que toda a estrutura que está acima de nós, foi construída em bases naturais muito sólidas e seguras.

One World Observatory

As rochas sólidas que dão base ao One World Observatory | Foto: Angela Lima

Como próximo ponto, chegamos a uma fila tranquila, uma vez que há uma dispersão pela forma como cada visitante gasta seu tempo nos passos anteriores e esperamos o tão falado elevador. De fato, é um conjunto de elevadores, que sobem muito rápido (102 andares em apenas 47 segundos), e durante este tempo vai mostrando fotos da cidade de New York e, ao mesmo tempo, mostrando o andar que estamos. Todo este conjunto áudio-visual é muito agradável e bem feito.

O elevador nos deixa no 102º andar, onde um grande painel móvel apresenta um filme da cidade NYC e, de repente, tantantantannnn….. este painel sobe e surge na nossa frente uma New York linda e real. Mas isto dura poucos segundos e o painel volta a ser fechado. O objetivo é impactar com a imagem e deixar uma ponta de vontade de chegarmos logo ao Observatory.

One World Observatory

Chegando ao 102º andar! | Foto: Angela Lima

One World Observatory

A visão de Nova York quando o painel abre-se ao chegar no 102º andar | Foto: Angela Lima

Continuamos seguindo e, a partir deste momento, estamos em um enorme salão 360 graus, onde você escolhe a hora e o momento de se posicionar em cada ângulo desta fantástica vista.

One World Observatory

Das incríveis vistas que podemos ter lá do topo do One World Observatory | Foto: Angela Lima

Não tem tempo limite para ficar no Observatory. Você fica super a vontade, é uma área grande, toda em vidro e ao redor de toda a janela existe um pequeno degrau onde podemos sentar para fotografar, descansar ou simplesmente admirar.

One World Observatory

Nova York vista do One World Observatory | Foto: Angela Lima

Eu cheguei às 18:40h, depois de passar por todo o caminho descrito acima, e em torno das 19h estava no topo do edifício. Confesso que fiquei em dúvida de que lado era mais bonito ou charmoso da cidade. Cheguei neste horário propositalmente, com o objetivo de ver a cidade ainda com a luz do dia (verão, céu azul lindíssimo e sol brilhando), o por do sol e a cidade com a iluminação noturna. Apesar de muito clichê, foi sem dúvida um passeio maravilhoso.

Algumas informações:

  • A entrada custa U$ 32.00 para adultos, U$ 30 para idosos e U$ 26 para crianças.
  • É recomendado comprar o ticket na internet (neste site), e dá até para comprar no mesmo dia. Não precisa imprimir, basta apresentar a imagem do ticket comprado no tablet ou smartphone. Deixar para comprar na bilheteria corre o risco de não encontrar para o horário desejado e precisar ficar um tempo extra na fila.
  • O local possui restaurante e lanchonete (claro que com preços mais altos).
  • Vale passear peloPATH – WTC West Concourse e ir até a beira do Rio Hudson.
  • Ao tirar fotos, cole a lente da câmera no vidro para evitar reflexos indesejados. Quanto mais tarde, mais atenção neste detalhe ao fotografar!
  • O local tem algumas brincadeiras e curiosidades feitas para divertir os turistas, mas o que vale mesmo é o lindo visual da cidade. Se deixe encantar!

O que achou? Conta aqui pra gente :)

Compartilhe:

Sobre o autor

Angela Lima

Brasileira, casada, filhos criados, profissionalmente realizada, e com um sonho a realizar: viver um momento novo na vida, viajando e vivenciando o mundo, com longas temporadas, quase moradora de cada local visitado.