Peru: muito mais que Machu Picchu

1

Peru sem Machu Picchu? Como assim?

Sempre que a gente conta que viajou para o Peru tem a pergunta: Gostou de Machu Picchu? Como assim não conhece? Foi ao Peru e não foi a Machu Picchu?

Pois é … Sem dúvida Machu Picchu é o destino turístico mais procurado e visitado no Peru. Mas, este ano, programando a viagem de férias com uma amiga arqueóloga, descobri que a civilização mais antiga da América não está no sul do País, e sim no norte: La Ciudad Sagrada de Caral. Reconhecida pela UNESCO como Patrimônio Mundial no ano de 2009, está localizada na parte inicial do vale do rio Supe, cerca de 200 quilômetros ao norte de Lima.

Mas conhecer um destino menos turístico como Caral, na maioria das vezes, custa caro: as operadoras que comercializam o passeio te buscam no hotel, mas cobram, no mínimo, U$ 100,00. A forma mais economia (de ônibus) é bem demorada, e você precisaria de mais de um dia em Caral pra uma visita bacana, porque o bate e volta pode ficar bem cansativo. A melhor dica é o passeio da Zona Arqueológica de Caral (ZAC), no âmbito do Ministério da Cultura do Peru, que promove um programa chamado Viajes Educativos (http://www.zonacaral.gob.pe/viajes-educativos/) por apenas 100 nuevos soles (mais ou menos U$ 30,00). Com saída do Museo de la Nación em Lima, é um serviço cultural dedicado a difundir a Cidade Sagrada como destino turístico, além dos sítios arqueológicos contemporâneos descobertos da região.

Você escolhe a data e se inscreve no próprio site ou por e-mail; depois recebe a confirmação da reserva das vagas solicitadas e efetua o pagamento. A orientação geral é realizar depósito em uma conta de banco do Peru, mas quando informamos que éramos estrangeiras foi possível pagar no dia da excursão, em dinheiro. Ficou perfeito, pois evitamos as taxas para deposito internacional.

A excursão é super organizada e pontual, parte cedinho, tem guia próprio até Caral e guia local lá, além de almoço incluído. O nosso foi um prato regional típico, fornecido pela Associação de Viandeiras de Caral: Pachamanca a la olla de pollo, deliciosa.

A visita dura mais ou menos uns 60 minutos e é muito calor lá, a gente usou, além de protetor solar, uma proteção física. Vale tudo, desde canga até sombrinha.

De quebra, no caminho, você atravessa o rio Supe no micro-ônibus (não tem ponte na travessia) e também o Serpentin de Pasamayo, em pleno deserto costeiro peruano.

 

Esse texto foi escrito por Sílvia e publicado orignalmente aqui .

O que achou? Conta aqui pra gente :)

Compartilhe:

Sobre o autor

Plot

Consultoria de planejamento de viagens - para saber mais sobre nossos serviços, clique aqui. Navegue pelo nosso site para acompanhar nossa Expedição pelo sudeste asiático, se inspirar com histórias e dicas de viagem e acompanhar as colunas de nossos correspondentes mundo afora.