Sozinha em Londres

0
A coluna “Eu vou sozinha” está aqui para quebrar o tabu e inspirar mulheres a viajarem sozinhas – seja para desbravar, para se conhecer, para sair da zona de conforto ou só porque não conseguiu uma companhia para as férias. Vamos entrar na corrente por um mundo mais aberto e seguro em que todas nós possamos transitar sem esquentar a cabeça! Hoje, a experiência da Débora Resende:
Confesso que viajar sozinha nunca foi um desejo, mas as circunstâncias acabaram me fazendo viver essa experiência. Fiz um intercâmbio na Sérvia e depois disso eu iria ficar mais 3 meses na Europa, viajando com meu namorado que estava morando na Alemanha. Ainda no Brasil eu planejei todas as viagens que iríamos fazer e embarquei com todas as passagens compradas. Uma dessas viagens seria para Londres, pouco menos de um mês antes de eu voltar para o Brasil. Quando eu já estava na Sérvia, meu namorado conseguiu um estágio na Alemanha e, por isso, não poderia me acompanhar para Londres. Quando eu fiquei sabendo, confesso que pensei em desistir da viagem, já que eu já conhecia Londres e nunca havia cogitado a hipótese de viajar sozinha. Mas, ao mesmo tempo, as passagens já estavam compradas, eu queria muito visitar alguns lugares que ainda não havia tido a oportunidade e era a minha chance de voltar para uma das cidades que mais amo nesse mundo!
Depois de muito pensar (e chorar!) decidi ir sozinha mesmo, e com um pouco de medo também. Foram cinco dias sozinha nessa cidade incrível, e não me arrependo de ter ido. Passei por alguns perrengues, que também teriam acontecido se eu estivesse acompanhada, mas por estar sozinha os problemas pareciam muito piores. Mas, por isso, era um aprendizado e um orgulho muito maior quando eu conseguia resolvê-los. Em nenhum momento me senti insegura por ser mulher e não tive nenhum problemas em relação a isso. Também passei por momentos incríveis, fiz tudo do jeito que eu queria, conheci os lugares que quis, saia e voltava na hora que eu escolhia, conheci pessoas legais. Fazia tudo do meu jeito e no meu ritmo, tinha que me virar para chegar aos lugares, para me comunicar e no fim deu tudo certo! É uma experiência muito diferente e enriquecedora, que com certeza vale a pena! Tenho certeza que eu me arrependeria se não tivesse ido, então sou muito feliz com a decisão que tomei.
Vou confessar que não gosto muito de ficar sozinha e sentia falta de alguém para conversar e compartilhar todos os momentos comigo, mas sozinha eu pude curtir minha própria companhia e me conhecer melhor. Acho muito legal pois nessa viagem eu vi Londres com olhos completamente diferentes do que havia visto na primeira viagem (que fiz com meu namorado), parecia até mesmo outra cidade, mas tão incrível quanto a primeira. Hoje, eu incentivo não só as mulheres, mas qualquer pessoa a viajar sozinha! Nunca deixe de viajar ou de fazer qualquer coisa nessa vida por falta de companhia, aproveite todas as oportunidades e viva a experiência de cabeça aberta!

O que achou? Conta aqui pra gente :)

Compartilhe:

Sobre o autor

Débora Resende

De Belo Horizonte e do Mundo, fotógrafa, típica sagitariana apaixonada por viagens e novas experiências. Sonhadora e cheia de ideias na cabeça, quer provar pra todo mundo que viajar é o melhor investimento que se pode fazer!