templos-chiang-mai-2

7 templos de Chiang Mai para você conhecer

Chiang Mai, no norte da Tailândia, é uma cidade que me encantou desde o começo – um dos maiores motivos, foi a união entre desenvolvimento e espiritualidade. Chiang Mai é uma cidade grande mas, diferentemente de Bangkok, não é atordoante, acelerada, frenética. Para mim, estar em Chiang Mai foi um convite a estar presente, a praticar o mindfulness, a atentar para os detalhes, a andar com calma, olhar para si, reavaliar, refletir. 

Acredito que muito disso se dá pelo fato de que a cidade é recheada de templos, de tamanhos variados mas sempre muito bonitos e imponentes, que servem como um lembrete constante para tudo isso. A cidade parece olhar para você e dizer: “viu, olha como a gente pode ter beleza a cada esquina. Olha como a gente pode evoluir mas não se perder. Como podemos sempre reservar um tempinho pra contemplação”

E foi assim, com esse convite tão aberto, que decidimos explorar os templos de Chiang Mai praticamente sem roteiro, entrando naqueles que nos atraíam. Com isso, visitamos os mais importantes da cidade, mas também alguns sem muita relevância – mas com muito charme!

Juntei aqui um pouquinho de cada um deles, pra você viver isso com a gente também.

WAT CHIANG MAN

Templos de Chiang Mai
Wat Chiang Man, o primeiro templo de Chiang Mai | Foto: Rapha Rotta

Atravessando a rua do nosso hotel ficava o Wat Chiang Man, que por isso foi o primeiro que visitamos. O Chiang Man é o templo mais antigo de Chiang Mai e é lá que está a primeira referência à fundação da cidade – uma laje de pedra, no centro do complexo, construída em 1581 (e pensar que o Brasil estava sendo descoberto nessa época…!). Ou seja, há boatos de que foi a partir dali que a cidade se desenvolveu.

O complexo não é tão grande, mas suas construções são bem bonitas – em especial a laje, que é rodeada por 15 elefantes em tamanho real, com budas nas 4 faces. É lá também que está o Buda de Cristal (aham, de cristal!) – mas não se empolgue demais, pois a estátua tem 10cm de altura! Rsrs…

No geral, o passeio por ali é bem agradável e rende boas fotos!

WAT PHAN TAO

Templos de Chiang Mai
Wat Phan Tao, com sua estrutura de madeira | Foto: Wikimedia

Esse foi um daqueles que entramos por acaso, enquanto caminhávamos pelas ruas de Chiang Mai – um templo muito, muito fofo, com estrutura toda de madeira que faz dele um templo bem diferente do comum. Muito legal, e dá pra dar uma passadinha rápida!

WAT CHEDI LUANG

Templos de Chiang Mai
As ruínas da stupa do Wat Chedi Luang – maravilhoso! | Foto: Manu Pontual

O Chedi Luang é surreal de tão maravilhoso! O complexo foi construído em volta de uma stupa, construída em 1441, que hoje está em ruínas – o que, ao contrário do que você pode pensar, apenas acrescenta para o visual. Entrar por um portão no meio de Chiang Mai e, depois de caminhar alguns metros, dar de cara com uma ruína daquele tamanho é muito impactante. A ruína é parcialmente original e parcialmente restaurada, e se você observar bem, conseguirá perceber que parte é o que. Para ter uma ideia da dimensão da stupa, vale saber que sua base tem 54m de diâmetro – quer dizer, é bem grande! Nesse templo ficamos mais tempo, pois não conseguíamos parar de observar essa ruína – é muito impressionante.

Além da ruína, o complexo tem ainda um grande santuário, onde originalmente ficava o Buda de Esmeralda (que foi transferido para Bangkok) – hoje representado por uma réplica de jade – e algumas construções menores que têm umas estátuas macabras e hiper-realistas de monges falecidos. Confesso que achei isso meio esquisito.

Templos de Chiang Mai
Meio esquisito de tão realista | Foto: Manu Pontual

Para coroar a visita, estávamos lá durante a cerimônia diária dos monges, que acontece às 17h, que é sempre linda de ver. 

Templos de Chiang Mai
Cerimônia dos monges no Wat Chedi Luang | Foto: Rapha Rotta

WAT SRI SUPHAN

Templos de Chiang Mai
Muito linda a estrutura do Wat Sri Suphan | Foto: Manu Pontual

No Sri Suphan chegamos por recomendação: o já conhecido June, guia turístico que do hotel em que estávamos hospedados, nos contou que nesse templo teríamos a possibilidade de conversar com monges (que buscam nessa atividade aperfeiçoar o inglês) e, depois, praticar meditação com eles, lá no templo. Quer dizer, era uma oferta boa demais para ser recusada! Mas foi uma experiência tão legal que vamos contar melhor sobre isso no próximo post! Fica de olho!

WAT PHRA SINGH

A photo posted by Mundo Plot (@mundoplot) on

O Phra Singh é o principal templo de Chiang Mai, pois foi nomeado o templo real em 1935, e comprovamos sua importância pelo enorme fluxo de pessoas por ali. O templo tem um Buda importante, o Buda de Leão, mas que, aos nossos olhos leigos, não pareceu muito diferente dos outros Budas (na verdade, nem conseguimos identificá-lo in loco). O legal dessa estátua, porém, é que há 3 delas na Tailândia e não se sabe ao certo qual é a verdadeira – e, ainda, há um boato de que a cabeça do Buda de Leão (qualquer que seja o verdadeiro) foi roubada em 1922 e que hoje a que existe é uma réplica. Boatos… 

Para mim, no geral, a estrutura desse templo não era tão impressionante – há alguns santuários bonitos, e o prédio do santuário principal é bem bonito mesmo, mas vimos outros mais legais por lá.

WAT SADUEMUANG

Templos de Chiang Mai
O encantador Wat Saduemuang | Foto: Rapha Rotta

Esse templo minusculinho foi talvez um dos que mais me impressionou. Encontramos ele ao total acaso, enquanto caminhávamos pela rua – ele fica ao lado do Monumento dos Três Reis, numa ruela à esquerda do monumento. Ele é pequenininho e muito pouco visitado, mas abriga o city pillar – e é muito, muito, muito lindo. Com detalhes dourados (claro), da frente do templo é possível ver o Buda do santuário iluminado lá dentro. À noite fica ainda mais incrível!

Templos de Chiang Mai
A reluzente pagoda do Wat Phra That | Foto: Rapha Rotta

WAT PHRA THAT

O Wat Phra That é o templo no topo da montanha Doi Suthep, que se destaca por sua pagoda impressionante – ouro, ouro, e ouro por todos os lados – e uma vista muito legal da cidade!

A visita a esse templo foi tão especial, que dedicamos um post inteirinho a ele, que você pode conferir aqui. Foi uma experiência e tanto!

Já foi conhecer os templos de Chiang Mai? Qual foi seu templo preferido?

Manu Pontual
Aquariana de corpo e alma, Manu é apaixonada por viagens. Fundou a Plot junto com o Rapha, e agora vive viajando - seja de verdade, fazendo roteiros para os nossos clientes, ou sonhando com os próximos destinos.

Share This

Copy Link to Clipboard

Copy