Voluntariado no Quênia | Parte 1: por que o Quênia?

1

Natiele Cunha compartilhou com a gente sua incrível viagem de 1 mês para o Quênia, onde fez trabalho voluntário. Uma experiência invejável e cheia de coragem. Nesse primeiro texto, descubra como ela decidiu embarcar nessa aventura!

“Por que o Quênia?”- Definitivamente, essa foi a pergunta que eu mais ouvi durante as semanas que antecederam a minha viagem. Era só eu contar que estava de malas prontas para passar um mês no Quênia e esperar pela cara de espanto do meu interlocutor, normalmente seguida por alguma frase desmotivacional.

Poucos foram os que, com o mesmo brilho no olhar de quem tem alguns parafusos a menos, me presentearam com um sonoro: UAU! Isso porque, para a maioria das pessoas, acostumadas aos roteiros turísticos mais populares, essa escolha soava totalmente improvável e até um tanto inconsequente.

Bandeira queniana

|Bandeira queniana|

Alguns tentaram me desencorajar, não por mal, mas por preocupação mesmo (minha mãe que o diga!). Afinal, essa seria a minha primeira grande viagem sozinha e, logo para um país de terceiro mundo, pouco desenvolvido e bastante desigual. Sem contar o histórico de guerrilhas e atentados terroristas na fronteira com a Somália.

Realmente, pode parecer uma decisão incoerente, mas para mim foi algo muito natural, uma coisa foi levando a outra e quando me dei conta já estava no aeroporto, despachando minhas inseguranças e expectativas junto com as malas. Algo me dizia que era a coisa certa a fazer. E no fim foi mesmo.

Ruas de Quênia

|Ruas de Quênia|

Mas para que vocês entendam melhor como tudo começou, vamos retroceder um pouco no tempo: depois de alguns anos trabalhando na minha área de formação, eu estava naquela fase da vida em que você começa a questionar as suas escolhas, o seu trabalho já não faz sentido, a cidade que você escolheu para viver não lhe faz feliz e você tenta desesperadamente encontrar o seu lugar no mundo. Eu me sentia desmotivada e, ao mesmo tempo, completamente perdida. Eu queria mudar o mundo, mas não sabia nem por onde começar a mudar a minha própria vida.

Em meio a essa crise existencial, a minha vontade de fazer algo com um propósito maior, crescia na mesma proporção que a minha insatisfação pessoal. Sair do emprego era o impulso que faltava para que eu finalmente colocasse a mochila nas costas e fosse em busca de mim mesma do outro lado do oceano.

Voluntariado no Quênia

|Voluntariado no Quênia|

A minha aventura começou com dois objetivos bem claros: encontrar um programa de voluntariado que fizesse os meus olhos brilharem, mas que ao mesmo tempo, coubesse no orçamento de uma recém desempregada. Felizmente, todos os caminhos me levavam a Nairóbi, na República do Quênia. Um país da África Oriental, cheio de contrastes, com tradições tribais milenares, influenciado pela colonização britânica, onde safáris luxuosos e grandes centros comerciais dividem espaço com ruas de chão batido e uma das maiores favelas do mundo.

Trânsito de Quênia

|Trânsito de Quênia |

Eu sabia que uma experiência como essa seria tanto desafiadora quanto transformadora, mais do que uma simples viagem turística, um daqueles momentos em que algo na sua vida muda irremediavelmente. Sabe aquela sensação de não desejar estar em nenhum outro lugar do mundo? Pois é, foi exatamente assim que eu me senti em solo queniano

Criança queniana

|Criança queniana|

O que achou? Conta aqui pra gente :)

Compartilhe:

Sobre o autor